Segundo dia de disputas morno em Snapper

A chuva quase não parou em Snapper Rocks

Ontem entraram na água boa parte das baterias da repescagem do Quiksilver Pro Gold Coast, que acontece nas direitas de Snapper Rocks. O tempo estava meio fechado, as series várias vezes demoraram a entrar fazendo com que em algumas baterias os surfistas pegassem apenas três ondas na faixa dos 5 pontos. As alegrias do dia foram Jordy Smith e Dane Reynolds.

Dane novamente demonstrou um pouco de nervosismo no início de sua bateria contra Blake Thornton. Optou por uma prancha mais convencional, uma 6`1 novinha, e só se soltou quando a disputa já estava ganha. Mesmo assim surfou bem, pegou bons tubos, deu boas rasgadas e arriscou alguns aéreos. Ainda deve estar sofrendo um pouco com a pressão. Jordy Smith caiu contra Marco Polo, tirou a maior nota do campeonato até agora, 9.93, e superou a somatória de Kelly Slater por 0,09, mesmo assim não impressionou. O sul africano tem um potencial muito maior do que ele já mostrou até agora no tour. Já o brasileiro surfou bem, mas acabou não tendo sorte em cair contra Jordy, e menos sorte ainda ao cair contra Kelly na primeira fase. Não venceu, mas foi uma boa estreia para Marco.

Não foi dessa vez Jordy Smith surfou tão bem quanto no "free surf"

O outro brasileiro na repescagem, Neco Padaratz, foi protagonista de uma cena curiosa em sua bateria contra Damien Hogbood. Neco abriu com duas boas ondas, em uma delas ele chegou a entubar 3 vezes, o Hobgood respondeu com uma onda onde mandou alguns bons cutbacks. As notas demoraram a sair e quando saíram o brasileiro foi à loucura dento do mar. Ele recebeu apenas 5.56 e 6.83 pelas ondas enquanto Damo tirou um 8.00. Neco, já puto da vida, desceu outra boa onda entubando e depois mandando manobras potentes, terminou, encarou os juízes e recebeu mais uma nota baixa. Enquanto isso Damien tirou um 7.87. Outra boa onda do brasileiro e nada, outra nota mediana.

Neco Padaratz mostrou, além de muita atitude, que está em forma para disputar o WT

Foi muito angustiante ver Neco Padaratz dando o melhor de si enquanto o americano, fazendo o feijão com arroz, arrancava boas notas dos juízes. Os locutores diziam que Neco estava sempre repetindo o mesmo tipo de batida e não estava sendo tão vertical quanto Damien. Eu concordo que Damo fez suas manobras em pontos mais críticos, mas pelo surf que Neco Padaratz demonstrou, ele merecia notas muito melhores. Se você assistir os melhores momentos da bateria, vai ver que o americano também repetiu sempre o mesmo tipo de manobra. Na minha opinião, o surf apresentado pelo catarinense foi muito melhor do que o do americano. Não acho que houve nenhum tipo de trapaça, mas claramente foi um caso de mau julgamento, coisa que os surfistas que participam do WT, reclamam algumas vezes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: