Portugal do Brasil

O Lineup português

O Line up português

Boa parte das baterias do primeiro round já foram realizadas em Portugal e os brasileiros Jihad Khodr, Heitor Alves e Bruno Santos venceram e avançaram para o segundo round do Rip Curl Pro. Lembrando que nesta etapa do tour é o novo formato de competições que está sendo utilizado.

Depois de 3 dias de adiamento, na quinta feira, o campeonato começou na praia de The Wall com boas ondas, porém vindo em séries muito demoradas. Logo na primeira bateria já tinha brasileiro na água, Jihad Khodr venceu o francês Tim Boal, 13.10 contra 10.84 pontos. Jihad surfou bem nas direitas do pico e mereceu a vitória contra Tim.

Esta foi a cara de Jihad depois de vencer sua bateria

Esta foi a cara de Jihad depois de vencer sua bateria

Em seguida, foi a vez de Heitor Alves. Em sua bateria contra David Weare, as ondas demoram muito para entrar, fazendo com que nenhum dos dois conseguisse mostrar a que vieram. Mesmo assim, quem se deu melhor foi o brasileiro que venceu a disputa com 8.50 contra um 4.10 pontos de David.

Quem não foi tão bem quanto os brasileiros foi o idolo local Tiago Pires. A sua bateria também sofreu com a escassez de ondas e o seu adversário Nathaniel Curran soube aproveitar melhor as que vieram mandando o português para a casa mais cedo.

Tiago Pires não passou da primeira fase

Tiago Pires não passou da primeira fase

O wildcard Owen Wright e o substituto de Jeremy Flores, Patrick Gudauskas, se deram bem na primeira fase contra Chris Davidson e Kekoa Bacalso e se garatiram para próxima fase. Na última disputa do dia, o australiano Kai Otton passou pelo local David Luis tranquilamente. Depois da vitória de Otton, a direção do evento encerrou o dia devido a irregularidade do mar.

Owen Wright apavorou com o seu ''Power Surf''

Owen Wright apavorou com o seu ''Power Surf''

Hoje, novamente o evento não foi realizado na praia de Supertubos que não apresentava boas ondas. É em Lagido, com paredes de 1,5 m, que as outras baterias da primeira fase estão entrando na água. Até agora, Dean Morrison, Michael Picon, Roy Powers e o brasileiro Bruno Santos avançaram para a segunda fase.

Bruninho despachou o veterano Mick Campbell, na décima bateria da fase inicial, e mostrou que não é só em tubos pesados que ele manda muito. O niteroiense venceu a bateria com duas excelentes ondas, onde ele fez inúmeras manobras, incluindo uma rabetada de 360°, que arrancaram dos juízes notas na casa dos 7 pontos não dando chances para o americano.

Bruno Santos mandou muito

Bruno Santos mandou muito

As baterias restantes da primeira fase do Rip Curl Pro estão sendo transmitidas agora, ao vivo, pelo site oficial do evento.  Corre Lá!

Até agora a primeira fase está assim:

1: Jihad Khodr (BRA) 13,10 x 10,84 Tim Boal (FRA)
2: Hitor Alves (BRA) 8,50 x 4,10 David Weare (AFS)
3: Nathaniel Curran (EUA) 11,00 x 9,67Tiago Pires (POR)
4: Ben Dunn (AUS) 12,33 x 11,67 Phillip MacDonald (AUS)
5: Marlon Lipke (ALE) 14,66 x 10,77 Michel Bourez (PYF)
6: Patrick Gudauskas (EUA) 11,84 x 10,17 Chris Davidson (AUS)
7: Owen Wright (AUS) 12,03 x 8,76 Kekoa Bacalso (HAV)
8: Kai Otton (AUS) 9,90 x 5,90 David Luis (POR)
9. Dean Morrison AUS 12,50 x 10,34 Justin Mujica POR
10. Bruno Santos BRA 14,67 x 12,76 Mick Campbell AUS
11. Michael Picon FRA 13,16 x 8,73 Chris Ward EUA
12. Roy Powers HAV 14,17 x 11,00 Dayyan Neve AUS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: