A repescagem em Les Bourdaines

A trupe aussie na França

A trupe aussie na França

Em três dias complicados, onde as ondas não estavam em condições muito favoráveis ao surf, foram disputados os 16 confrontos da repescagem do Quiksilver Pro.

As baterias da repescagem começaram na quarta feira, primeiro dia de competição, após o término das disputas do primeiro round, e quem roubou a cena foi C.J Hobgood. O americano, que tinha testado diversas pranchas pela manha, enfrentou na repescagem Alain Riou. C.J não estava se dando muito bem na bateria, Riou estava encaixando bem sua linha nas ondas, então o americano começou a mandar com alguns aéreos para tentar inverter a situação, infelizmente sua prancha quebrou. C.J saiu do mar revoltado, batendo com a prancha na areia, coisa rara de ver-lo fazendo. Com sua prancha reserva em baixo do braço, o campeão mundial voltou para o mar e virou a bateria com um tubo tirado do nada. “Tentei experimentar umas 80 pranchas, rsrs… Estava fora de sintonia no começo. Depois que a prancha quebrou achei que nada mais de errado poderia acontecer, mas fiquei perto de um ataque de nervos. Mas estamos na França, o mar está sempre mudando e tudo pode acontecer. Achei que já estava fora desse evento, mas estou aqui” Disse C.J.

Alain Riou bem que tentou mas não conseguiu vencer C.J

Alain Riou bem que tentou mas não conseguiu vencer C.J

Adriano de Souza foi desclassificado na última bateria daquele dia. Ele e Phillip MacDonald travam uma disputa acirrada, mas o americano pegou melhores ondas e somou 16.90 contra 15.13 pontos do Mineiro. Mas nem tudo foi ruim para Adriano, essa semana foi divulgado o Power Ranking da Surfline e nele o brasileiro foi bem elogiado. Segundo Ian Cairns, Adriano de Souza será campeão mundial em três anos.

No dia seguinte, com ondas quebrando entorno de 1,5m, mas com uma forte correnteza e vento maral, os diretores decidiram colocar os tops pra dentro d’agua. Bob Martinez e Kierem Perrow avançaram para a próxima fase, já Jihad Khodr não venceu Freddy P e parou na repescagem. Aritz Aranburu e o prodígio Frances, Jeremy Flores, foram protagonistas da melhor bateria do dia. Flores de novo não conseguiu um bom resultado em casa e foi derrotado por Aritz.

O português Tiago Pires conseguiu a melhor nota do campeonato até agora, 9.00, e venceu Keko Bacalso. Junto com Tiago, Greg Emslie e Dean Morrison asseguraram o seu lugar na próxima fase. Depois da bateria de “Dingo”, o campeonato foi paralisado devido às más condições do mar.

Tiago Pires espirrando muita água

Tiago Pires espirrando muita água

Hoje, com um mar com ondas de 1 m e uma formação pior que a do dia anterior, rolaram as três últimas baterias da repescagem.

Heitor Alvez surfou muito contra o aussie Jay Thompson e garantiu-se como a esperança brasileira em terras francesas. O cearense voador pegou varias ondas e somou 13.06 pontos, já Jay Thompson não conseguiu lidar com a forte correnteza e a péssima condição das ondas e somou somente 11.93 pontos. “Estou muito feliz por passar minha bateria. Estou concentrado e focado para conseguir um bom resultado, pois quero me garantir para o tour do ano que vem. Agradeço a Deus pela vitória” Disse o contente Heitor.

Heitor não deu chances para Jay Thompson

Heitor não deu chances para Jay Thompson

O dia terminou com a patética apresentação de Chris Ward. O americano chegou atrasado para a sua bateria e deixou tudo muito fácil para Ben Dunn se classificar para a próxima fase.

Depois do mega evento que a Hurley fez na Califórnia e todo o rumor da ‘’Rebel Tour’’, a Quiksilver deixou um pouco a desejar com o seu campeonato. As imagens na transmição on line não estão muito boas e por enquanto os diretores de prova erraram em colocar algumas baterias para dentro d’agua. Espero que para a próxima fase, os tops surfem em condições decentes.

Aproxima chamada rola amanha de madrugada aqui no Brasil, confira como ficaram as baterias da 3° fase do Quiksilver Pro:

1 Bede Durbidge (Aus) x Nic Muscroft (Aus)
2 Dane Reynolds (EUA) x Roy Powers (Haw)
3 Fred Patacchia (Haw) x Ben Dunn (Aus)
4 CJ Hobgood (EUA) x Phillip MacDonald (Aus)
5 Bobby Martinez (EUA) x Greg Emslie (Afr)
6 Taylor Knox (EUA) x Dustin Barca (Haw)
7 Mick Campbell (Aus) x Dean Morrison (Aus)
8 Joel Parkinson (Aus) x Patrick Beven (Fra)
9 Kelly Slater (EUA) x Joan Duru (Fra)
10 Kai Otton (Aus) x Michel Bourez (Tah)
11 Damien Hobgood (EUA) x Tiago Pires (Por)
12 Tom Whitaker (Aus) x Tim Boal (Fra)
13 Mick Fanning (Aus) x Julian Wilson (Aus)
14 Jordy Smith (Afr) x Heitor Alves (Bra)
15 Taj Burrow (Aus) x Aritz Aranburu (Esp)
16 Kieren Perrow (Aus) x Chris Davidson (Aus)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: