O dia dos Wildcards

A infraestrutura do Quiksilver Pro

A infraestrutura do Quiksilver Pro

Chegou ao fim agora pouco a primeira fase do Quiksilver Pro que rolou na praia de Les Bourdaines, com ondas quebrando por volta de 1,5 m. Algumas surpresas aconteceram e quem acabou de dando bem hoje foram os wildcards.

O primeiro wild que levou a melhor foi Julian Wilson. O aussie que venceu Kelly Slater na etapa da Gold Coast deste ano, desta vez passou por cima de Bede Durbigde e Dean Morrison. Vencer Dingo era de se esperar, mas Bede, que surfou muito bem na Califórnia, era um adversário complicado de bater. Logo na bateria seguinte foi a vez de Joan Duru triunfar. Em uma disputa apertada, o francês, atual 7° colocado do ranking do WQS, venceu por uma diferença de apenas 0,27 pontos do segundo colocado C.J Hobgood e 0,34 de Ace Buchan, atual campeão do evento. Tudo bem que C.J estava sem suas pranchas roubadas na noite de ontem, mas o francês mereceu a vitória.

Julian Wilson decolando na França

Julian Wilson decolando na França

O vencedor das triagens, Alain Riou, também foi bem, mas foi parado por Slater. Kelly fez uma ótima apresentação mostrando que, de novo, ele vai longe na etapa. O careca somou 14.53 contra 11.67 de Riou. Patrick Beven, o outro trialista que acabou entrando na disputa no lugar de Luke Stedman que não irá disputar esta etapa, foi talvez o wildcard que se deu melhor até agora. O sortudo Beven venceu Kekoa Bacalso e Mick Fanning que vinha embalado da sua vitória em Trestles.

Kely Slater bem fundo

Kely Slater bem fundo

Como já havia sido adiantado aqui no Gravity!, Josh Kerr não teve condições de participar do evento e deu lugar ao peruano Gabriel Villaran. Gabi não deu tanta sorte como Patrick e acabou indo direto para as repescagens. Joel Parkinson venceu a bateria com facilidade, Kai Otton ficou em segundo e o peruano acabou ficando em último.

Outro que não teve muita sorte hoje foi Adriano de Souza. O brasileiro perdeu por apenas 0,10 décimos de Michel Bourez, eleito o Rookie of the year deste ano. Apesar da derrota, Mineirinho surfou bem e ainda tem chances de avançar no campeonato. Na repescagem ele ira enfrentar novamente o freguês Phillip MacDonald. Heitor e Jihad também não venceram e foram direto para a repescagem. Taj Burrow, Jordy Smith, Taylor Knox e Damien Hobgood fizeram a lição de casa e avançara direto para o 3° round.

A melhor apresentação do dia foi de Dane Reynolds. O americano que finalmente vem mostrando todo o seu tão comentado potencial, surfou muito e teve a maior somatoria do campeonato até agora, 17.33 pontos. Muito provavelmente Dane chega no mínimo até as semis nesta etapa.

As baterias da repescagem ficaram assim:

1. Mick Fanning x Gabriel Villaran

2. CJ Hobgood x Alain Riou

3. Bede Durbidge x Marlon Lipke

4. Adriano de Souza x Phillip MacDonald

5. Bobby Martinez x Drew Courtney

6. Kieren Perrow x David Weare

7. Fredrick Patacchia x Jihad Khodr

8. Jeremy Flores x Aritz Aranburu

9. Kai Otton x Nathaniel Curran

10. Mick Campbell x Michael Picon

11. Kekoa Bacalso x Tiago Pires

12. Adrian Buchan x Greg Emslie

13. Dean Morrison x Dayyan Neve

14. Heitor Alves x Jay Thompson

15. Tim Reyes x Roy Powers

16. Ben Dunn x Chris Ward

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: